Entre Árvores

pascalcampion

Oi, árvore. Você está bem destrambelhada hoje. Descabelada por esse banho de ventania.

Esse movimento solto arregalou meu sorriso que correu junto ao vento, restando só espanto.

Meu narcisismo provou que elas dançavam para mim. Vento é vento toda hora.

Talvez fosse só uma vontade de abocanhar desculpas para não ter de encarar o frio.

O que seria mais importante do que respirar a alquimia calmante do lado invisível de mim?

Se eu não for, qual inutilidade será útil?

Esperava que o ruído das árvores me desse a resposta, cantando nos meus olhos.

Se eu ficar, a responsabilidade será uma bagagem nos meus ombros. E não é sempre assim?!

A verdade deliciosa é que eu queria me embrulhar nas cobertas, comer bono recheado e molhado no chocolate quente.

Fazer nada se torna a cada dia uma preciosidade bem vinda. Eu e tudo. Tudo em uma só.

Se eu me amo, quero viver comigo. O resto é presente que atraí.

Todas as cores me pertencem e eu sou feita de todas elas.

Coração em silêncio é visão paradisíaca.

Agradeço por conseguir me abraçar e me embalar sozinha.

Reparo nas árvores e a resposta vem: a paz que desejo é muda, engasgada e abarrotada por gratidão.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Entre Árvores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s