Flutuei na Noite

betty albert lincez

E estiquei meus olhos ao azul negro e vasto que me cobria, cintilante.

Sobre o mar celeste iluminava o farol das noites, movimentando o bater das águas, ondas graciosas de espuma em cadência; a dança em mim que se seguia.

Com o carinho mais limpo, a maciez da brisa me amansava, balançando meu vestido raso.

Aquele frescor da mata sobre a pele.

Os melhores beijos não alcançam a realeza, não podem ser humanos.

De suave passo eu encobria os pés na grama fofa, arrancando deslizante suas pernas menores.

Fui via-láctea, entorpecida pelas galáxias de presentes para tormentas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s