Fluidez

lady desidia

Na quietude do brado das árvores, se chacoalhando ao vento em sua vontade.

De todos os tons doados a mim,

dom de sentir cores por entre sombras.

De ser bicho quando me pedem humana.

Me recriando a cada sonoridade.

Plana, alcanço o submergido.

Arte minha, brisa boa.

Um ramalhete de conexões.

Me reconheço ao estar no tempo

totalizada

incompleta

vulnerável

e infinita.

Anúncios

2 comentários sobre “Fluidez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s