Natal é Batom Vermelho?

blair

Eu não entendo por que é que todo final de ano aparecem avalanches padronizadas de maquiagens para o Natal, tendo o batom vermelho sempre como um protagonista, praticamente um belo de um carimbo.

Por mais que os símbolos natalinos sejam as cores vermelho e verde, da mesma forma que os pinheiros, o Papai Noel, os flocos e bonecos de neve, mesmo estando num país só um tiquinho tropical (já está sentindo o calor da morte chegando?!).

Enquanto anúncios de tutoriais cansativos passam pela tela do meu celular,  fico deslumbrada com a infinidade de glitters esvoaçando e grudando na cara de um punhado, sombras 3d, 5d, 1000d. Só falta um batom Ultra Violet, cor escolhida pela Pantone como a abre-alas de 2018.

A vida é sobre uma variedade maravilhosamente absurda de beleza, cada uma com sua marca registrada, única, singular. São gostos diferentes, peles, ideias, individualidades, subjetividades, superficialidades, corações, ou a falta deles; estou falando é de gente!

Gente que vai se arrumar toda para desfrutar uma ceia farta e calorosa com uma família louca e desvairada, elegante ou bem educada, e gente que por escolha ou infelizmente pela ausência dela, nem ceia terá.

Gente que vai ter a graça de algo simples e básico. Gente talvez sozinha, bem acompanhada, ou simplesmente suportando a existência do outro com um pouco mais de delicadeza, só porque é Natal. Pelo menos uma vez por ano.

Tirando os que continuarão com seus pijamas e trajes de estimação extremamente confortáveis, daqueles que a campainha toca e é preciso virar no jiraya e trocar (ou colocar) de roupa, um número considerável de gente ainda irá dar uma aprumada em si mesma.

Nem que seja com o batom preferido, o perfume de uma gota, a última brusinha nova que ainda resta, ou todo o planejamento de semanas para se montar de forma digna, lacradora e especial.

Mas voltemos ao batão vermelho. Será mesmo que todo mundo, já bombardeado pela indústria de beleza infatigável, sequer gosta ou mesmo consegue usar cores fortes e se sentir bem?

Que tal brilhar, não importando o jeito, a marca, ou o que quer que seja?! Se o iluminador for natural, daquele que vem de dentro, já ajuda bastante a ocasião sagrada.

O que mais há atualmente são infinidades de cores, texturas e formas de se expressar, acessíveis à toda pessoa que queira entrar na dança.

Que a criatividade seja a maior inspiração, a gentileza o glow mais brilhante, e o amor a cor que se transforma no melhor presente.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s