Embriaguez de Promessas

marilynminter2

É quase nova data.

Posso sentir o alvoroço etílico comprado, consumido, idolatrado, consciente ou inconscientemente venerado. Cervejas e vinhos, cidras e champanhes, catuabas e uísques.

Tomarei água.

Com grande porém, se minha promessa não fosse a própria embriaguez em si, mergulharia fundo num balde de cerveja artesanal, deliciosamente digna de congelar o cérebro.

Imagino.

Os trajes brancos sendo arranjados, arrojados. Calcinhas, cuecas e sutiãs escolhidos com fé suprema na cor certeira, sustentando a doce ilusão de que, isso fará deste novo ano, realmente algo novo.

Provavelmente já estarei de pijamas, acompanhando uma boxer doce e bruta, que é para as bombas alucinadas no céu não lhe causarem nenhum trauma, mesmo estando bem adulta.

Faço parte do grupo esperançoso que brota nos corações dos sobreviventes às lutas finais.

Evito os supermercados abarrotados pelos humanos de última hora, trânsito eufórico, a balbúrdia louca estourando no ar.

Dos engarrafamentos em multidões, carro não possuo; tenho fobia do encontro com semi-conhecidos em supermercados que choram Amy Winehouse como trilha sonora.

Não carrego metas ou resoluções. Persigo a mesma conquista dia após dia.

Todo este alvoroço parece beirar a insanidade.

Um marco, fechamento de ciclo, passagem simbólica, exposições materiais em calendários.

O mundo não está acabando, não estamos diante de um apocalipse; mas bem que parece.

A vida não será milagrosamente transformada por explosões de fogos ensurdecedores ou ressacas fenomenais; entretanto, espera-se que sim.

Tento não esperar nada. Se algo mudar nestes novos trezentos e alguns dias, será por consequência das minhas atitudes e responsabilização pelo que acontece ou deixa de acontecer em minha vida, e não por aguardo.

Presentes do Universo eu aceito de braços abertos e largos, ferventes em meus suspiros, e são maravilhosamente bem-vindos.

Mas que venham sem aviso.

Desejos, ao contrário, transbordam em caldeirões:

paz para um lar mais sóbrio, autocontrole, paciência, resignação, resiliência para uma alma mais tranquila e compassiva; coragem farta para realizar o que sempre lutei contra, mas que parece ser o melhor ponto de partida para passagem à liberdade.

Novos ventos, me abençoem.

Águas limpas, me preencham.

Deus é, eternamente, a meta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s