Escorada em Vastidão

giovanni esposito

Sou o sonho bravo que percorre os becos das nuvens.

Me alongando pelas cores que não se pronunciam, dos brados ao renascimento.

Como buquês de andorinhas que costuram os vazios da alvorada, devo corar assim, fluida ao vento.

A esperança brota, nada tendo de remota, pronta estava desde o tempo dos tempos.

Nesses rompantes, o único medo escasso é que ela saia escorrida pelos furos do meu coração, e vá morar nos porões do meu sorriso.

Meu desejo, apenas, é de ter o céu aberto.

Entre trovoadas, opacas noites desbotadas, ou cinzas graves demais.

Mas o céu, aberto.

Dos raios por detrás da fumaça.

Meu olhar na timidez que se evapora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s